Lançamento do livro “Milombo ma Ufike | Correntes da Utopia”

Lançamento do livro “Milombo ma Ufike | Correntes da Utopia”

O autor, NGONGONGO, e o editor da Perfil Criativo – Edições têm o gosto de convidar V. Ex.a para a apresentação do livro:

MILOMBO MA UFIKE | CORRENTES DA UTOPIA” (ed.2022)

A apresentação do livro será realizada por Carvalho Neto.

Sábado, 26 de Novembro de 2022, pelas 16h00, na Rua Leopoldo de Almeida, 6-A, Lumiar, Lisboa

APOIO NA TRADUÇÃO

CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA EM LISBOA

APOIO NA DIVULGAÇÃO

EMBAIXADA DA REPÚBLICA DE ANGOLA EM PORTUGAL




Lançamento do livro “Silenciocracia, jornabófias e outras mazelas”

Lançamento do livro “Silenciocracia, jornabófias e outras mazelas”

A autora, Luzia Moniz, o director do Novo Jornal, Armindo Laureano, e o editor da Perfil Criativo – Edições têm o gosto de convidar V. Ex.a para a apresentação do livro:

SILENCIOCRACIA, JORNABÓFIAS E OUTRAS MAZELAS” (ed.2022)

A apresentação do livro estará a cargo de:
Francisca Van Dunem, natural de Luanda, jurista, política portuguesa e ex-ministra da Justiça da República de Portugal;
Manuel dos Santos, natural de Benguela, historiador e sociólgo.

Quinta-feira, 24 de Novembro de 2022, pelas 17:00H, na CASA DA IMPRENSA.

Rua da Horta Seca, 20, 1200-213 Lisboa (213 420 277)



Histórica homenagem ao rei Muana Malaza

Histórica homenagem ao rei Muana Malaza

Na manhã de 29 de Outubro de 2021, ainda marcada pela pandemia do Covid-19, realizou-se uma histórica homenagem ao rei Muana Malaza ou Nevita Nkanga ou D. António I, no mosteiro de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos) em Lisboa, onde estiveram presentes importantes figuras da Cultura de Angola. A missa foi conduzida pelo cónego, doutor José Manuel dos Santos Ferreira, que surpreendeu os devotos com a memória dos trágicos acontecimentos de 29 de Outubro de 1665.

Encontro com a História na Igreja Tocoista

Encontro com a História na  Igreja Tocoista

“Angola é a maior herança dos Portugueses” afirmou na homilia o bispo D. Afonso Nunes, líder da Igreja do Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, também conhecida sob a designação de Igreja Tocoista, em homenagem ao seu fundador, Simão Gonçalves Toco.

A propósito de melhor compreender as questões científico-técnicas relativas à obra social da Igreja Tocoista, o professor catedrático, Carlos Mariano Manuel, autor do tratado de História, “Angola: desde antes da sua criação pelos portugueses até ao êxodo destes por nossa criação” (Ed. 2021) foi convidado para uma audiência na catedral do bairro Golfe, no maior templo de Angola e um dos maiores do continente africano.

O bispo D. Afonso Nunes exultou a histórica iniciativa de produzir esta monumental obra sobre a nossa História, tendo de imediato, desfolhado com avidez as páginas dos três tomos.

Jaime de Sousa Araújo (1920-2019)

Jaime de Sousa Araújo (1920-2019)

Jaime de Sousa Araújo nasceu a 14 de Outubro de 1920 em Angola e faleceu em Lisboa, a 8 de Dezembro de 2019, vítima de doença. Tinha 99 anos de idade e era o mais velho escritor angolano em actividade.. Frequentou o liceu Salvador Correia e diplomou-se em enfermagem no Hospital Dona Maria Pia, em Luanda. Licenciou-se em jornalismo pelo Instituto de Angola e frequentou a Universidade Clássica de Lisboa e a Universidade de Coimbra.

Funcionário público e empresário, participou em inúmeras intervenções públicas nacionais e internacionais. Assim, foi Membro da Comissão para a transladação dos restos mortais do Monsenhor Manuel Joaquim Mendes das Neves de Braga para o cemitério do Alto das Cruzes, em Luanda. Esteve também presente, sob a égide do Presidente Nzé Jomo Kenihata, nas conferências políticas da FNLA, MPLA e UNITA decorridas na República do Quénia. Foi também convidado pelo KIPAEA – Movimento para o Desarmamento Multilateral – a dar uma palestra em Atenas.

Esteve na origem de vários movimentos e organizações, tal como a FULA – Frente Unida de Libertação de Angola, a Liga das Comunidades Lusófonas, a FACEL – Federação das Associações Cívicas do Espaço Lusófono e a Liga Africana (antiga Liga Nacional Africana).

Foi redactor de diversas publicações, como o jornal Farolim, que editou e administrou em conjunto com Aníbal Melo e Mário de Alcântara. Editou também a revista, Angola, publicada pela Liga Nacional Africana, e foi o autor do opúsculo, Sonho Adiado-União Económica da África Austral, documento que foi enviado a 13 chefes de estado africanos.

Bibliografia

“Voz sem Eco” (2012)

Caminho longo” (2017)

Liga Africana abre portas aos centros universitários e de investigação científica da comunidade Ibero-Americana

Liga Africana abre portas aos centros universitários e de investigação científica da comunidade Ibero-Americana

A Liga Africana, herdeira da centenária Liga Nacional Africana, recebeu a visita do Doutor em História, Adolfo Rodriguez, investigador do centro de História da Universidade de Oviedo | Universidad de Oviedo | Universidá d’Uviéu (Espanha), fundada em 1608, e da Universidade NOVA de Lisboa, criada em 1973, e que é a 15.ª melhor da Europa e está entre as 50 melhores do mundo com menos de 50 anos de acordo com o ranking QS Top 50 under 50, que avalia critérios como a reputação e a internacionalização.

O jovem investigador espanhol descobriu na Biblioteca Nacional de Portugal o surpreendente Tratado de História, “Angola: desde antes da sua criação pelos portugueses até ao êxodo destes por nossa criação“ (Ed. 2021), do investigador angolano e professor catedrático, Carlos Mariano Manuel, publicado em três volumes. A leitura desta obra motivou o investigador a viajar para Luanda com o objectivo de melhor conhecer o autor desta monumental publicação e estabelecer uma ponte científica entre a Liga Africana e as instituições académicas Ibero-Americanas.

Adolfo Rodriguez, Doutor em Historia, na Liga Africana, em Luanda

Biblioteca Almeida Garrett recebe poeta desterrado

Biblioteca Almeida Garrett recebe poeta desterrado

5/9/2022 — Ontem o livro “Egosismo (o sismo de magnitude máxima que atingiu o meu ego). Poemas escritos entre fins de 1975 (saída de Angola) e 1980” (Ed. 2022), de Orlando Castro, integrado na colecção “Poesia no Bolso“, e publicado pela Alende (Angola) e Perfil Criativo (UE – Portugal) foi apresentado na Biblioteca Almeida Garrett, nos jardins do Palácio de Cristal, um evento integrado na Feira do Livro do Porto 2022.

Orlando Castro nasceu em 1954 em Nova Lisboa, Huambo, Angola. Jornalista com carteira profissional nº 480, é actualmente director adjunto do jornal Folha 8. Autor de várias obras como:

— “Algemas da Minha Traição” (Ed. 1975),
— “Açores – Realidades Vulcânicas” (Ed. 1995)
— “Ontem, Hoje… e Amanhã?” (Ed.1997).
— “Memórias da Memória” (Ed. 2001).
— “Alto Hama – Crónicas (diz)traídas” (Ed. 2006).
— “Cabinda – ontem protectorado, hoje colónia, amanhã Nação” (Ed. 2011).
Co-autor dos 16 volumes da colecção “Guerra Colonial – A História na Primeira Pessoa”, distribuída em 2011 pelo “Jornal de Notícias” e “Diário de Notícias”.
— “António Marinho e Pinto – Mudar Portugal” (Ed. 2015).

Durante o encontro na Feira do Livro do Porto foi apresentada esta nova e desconhecida faceta, de Poeta, de Orlando Castro ao mesmo tempo que foi sublinhado a importância do trabalho realizado pelo jornal Folha 8, e a necessidade de existir na República de Angola uma Comunicação Social profissional e independente do poder político. O editor agradeceu também a oportunidade que o jornal tem dado aos jovens na publicação de artigos originais.

A Biblioteca Municipal Almeida Garrett é uma biblioteca pública situada nos Jardins do Palácio de Cristal, na freguesia de Massarelos, na cidade do Porto, Portugal. O edifício, da autoria do arquitecto José Manuel Soares aloja, para além da biblioteca, uma galeria, uma cafetaria com esplanada e um pequeno auditório.

Participaram neste encontro o interventivo Dr. Paulo Morais, presidente da Frente Cívica, responsável por trazer o tema da corrupção para a agenda mediática, e o juiz Dr Rui Moura, natural do planalto central em Angola.

O presidente da Frente Cívica, Dr. Paulo Morais, visitou o pavilhão 76 da Feira do Livro do Porto 2022 e ficou regozijado com os surpreendentes livros de autores angolanos

Sinais de tempestade acordam o “Pensador”

Sinais de tempestade acordam o “Pensador”

4/9/2022 — Hoje a cidade do Porto acordou com um forte vento e nuvens carregadas de tempestade. Os gloriosos e inéditos volumes da História de Angola, do Prof. Doutor Carlos Mariano Manuel, são “Livro do Dia” na Feira do Livro do Porto, em condições muito especiais, motivos para trazer ao nosso pavilhão (76) o “Pensador de Angola”. Mais logo, pelas 19h45, na Biblioteca Almeida Garrett a poesia de Orlando Castro vai cantar Angola. A biblioteca está a 100 metros do nosso pavilhão.”

Pensamento de Marcolino Moco em destaque na Feira do Livro do Porto

Pensamento de Marcolino Moco em destaque na Feira do Livro do Porto

3/9/2022 — Os livros do Prof. Doutor Marcolino José Carlos Moco “Contribuição para Um Novo Pensamento Jurídico Pan-Africano e Direito de Integração Regional” (Ed. Dezembro 2019) e “Angola: Por Uma Nova Partida” (Ed. Fevereiro 2020) são Livro do Dia na Feira do Livro do Porto.

O público da cidade invicta tem mostrado um grande interesse na edição da Marmoco Criações “Angola, Estado Nação ou Estado Etnia-Política?” (Ed. 2016), apresentado na Liga Africana em Luanda, em 2019.

Marcolino Moco foi primeiro-ministro de Angola, de 1992 a 1996 e secretário-executivo da CPLP  (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) de 1996 a 2000.

Descendente de uma importante linhagem de chefes tradicionais Ovimbundu, conhecidos em Angola pela designação de sobas, um dos quais foi Tchítue, fundador da aldeia onde nasceu, na província do Huambo.

Actualmente é docente universitário, advogado, consultor, conferencista e interventor cívico-político no domínio jus-constitucional, dos direitos humanos e na construção de uma República moderna e democrática em Angola.

Feira do Livro do Porto 2022

Feira do Livro do Porto 2022

26/08/2022 — Regresso das nossas editoras à Feira do Livro do Porto, nos jardins do Palácio de Cristal, com a visita do Presidente da República de Portugal, Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa, que revelou no nosso pavilhão (76) um interesse especial pelos livros de autores de Angola, tendo adquirido uma generosa colecção de livros. De partida para Luanda para participar no funeral do Presidente José Eduardo dos Santos, o Presidente de Portugal revelou à Comunicação Social presente uma grande paixão pelo Livro.


1 2 3 4 5 6