Benguela recebe a história do futebol

Benguela recebe a história do futebol

Francisco Van-Duném (Vadiago) memorialista do futebol de Angola vai revelar a história do futebol do bairro popular do “Sambizanga” no Jardim da Rádio Benguela, em Benguela, no Sábado, 6 de Julho de 2024, a partir das 9H00 até à hora do almoço.
Vão estar presentes vários convidados que vão falar das suas vivências desportivas, a entrada é livre com a possibilidade de adquirir os livros autografados pelo autor.
JUBA – O Futebol em Ritmo de Merengue — Kz 12.000,00
Futebol Popular no Sambizanga 1974-1976 — Kz 10.000,00
Memórias de Domingos Inguila João — Kz 7.500,00
Em Benguela os livros estarão à venda na Tabacaria Grilo.

Sambizanga homenageia velhas glórias dos trumunos

Sambizanga homenageia velhas glórias dos trumunos

No Sábado, 5 de Agosto, pela manhã, a festa do futebol chegou ao bairro popular do Sambizanga pela voz de três livros inéditos: Futebol Popular no Sambizanga 1974-1976, JUBA (Juventude Unida do Bairro Alfredo) – O futebol em ritmo de Merengue e Domingos Inguila João — As minhas memórias.


Cinquenta e um anos depois João Pelé vê a sua imagem no cartaz afixado na parede.



O antigo defesa Domingos Inguila João recebe livros com as suas memórias

O antigo defesa Domingos Inguila João recebe livros com as suas memórias

Domingos Inguila João nasceu a 6 de Outubro de 1945, no Ambrizete (actual N’Zeto), em Angola. Jogou futebol na posição de defesa central. No Sambizanga, representou o Sporting Clube da Musserra e os ASES Futebol Clube, do qual foi co-fundador. Nas provas oficiais, representou o Atlético Sport Aviação – ASA sagrando-se tetra campeão provincial de futebol de Angola. Em 1969 foi contratado pelo Sport Lisboa e Benfica onde permaneceu dois anos até ser transferido para o Beira Mar de Aveiro

Pela manhã do dia 29 de Julho de 2023, na Cidadela Desportiva durante a cerimónia de lançamento oficial dos livros Domingos Inguila João e JUBA – O futebol em ritmo de merengue, haverá uma homenagem a este extraordinário jogador e as velhas glórias do futebol do Sambizanga.  

Grandes trumunos no Sambizanga

Grandes trumunos no Sambizanga

Sobre o Sambizanga o mais-velho craque de futebol, Domingos Inguila João, recorda “como toda a criança no bairro, em 1955, já com 10 anos de idade, comecei a dar os primeiros pontapés numa bola de trapos. Practicava futebol com os meus primos, colegas de escola e amigos de bairro. No bairro formávamos duas equipas através de uma escolha a que chamavamos ‘Medição’. Também practicava o ‘rede à rede’, que consistia em ter dois elementos, um em cada baliza. As balizas eram feitas usando o bordão como postes e cordas de sisal que serviam de traves. Cada um chutava e defendia o chute um do outro. Quem marcasse mais golos vencia o jogo. 
No bairro ou na escola, sempre fiz parte de equipas de futebol. Comecei na adolescência, a participar nos grandes trumunos que se realizavam aos finais de semana, nos campos de terra batida do Sambizanga. Jogava pelo Sporting da Musserra e pelo Lusitano do Pango Aluquém, e mais tarde pelos ASES FC. O Sporting Clube da Musserra foi um clube de bairro fundado pelos meus tios, e o qual o meu pai foi um dos dirigentes. Era portanto um clube de família, daí ter feitos alguns jogos em representação da sua equipa de futebol. Por esse clube passaram também outros elementos, entre os quais cito o guarda-redes Aranha, André Fanfa, Daniel Cata, Victorzinho da Popa Russa, Manuel Charuto, Pedro João Liberal, João Gaio, Natalino, Manuel Gaspar (Man Garito), Azevedo (Massa Tomate), Viera e Barbosa.  
Aqueles trumunos, nos campos de terra batida do Sambizanga, entre equipas do bairro e arredores, lotava os campos, sendo uma montra onde os mais velhos mostravam toda a sua classe.    
Nos campos do Sambizanga ou dos arredores, como os do Benfica do Congo , o «Quintalão» de São Paulo ou o dos CTT (Correios Telegráfos e Telefones), eramos muitos os jovens que practicavam a modalidade. Referindo-me apenas ao Sambizanga, aproveito para prestar uma homenagem aos mais velhos e aos meus contemporâneos, que integrados nos seus clubes, comigo participaram naqueles trumunos de bairro: Marramarra, Setenta, Ernesto (Mestre), Victorzinho da Popa Russa, Barros Francisco, os irmãos Dodô e Capricho, Zeca Cabeção, Antas, Mateus Cuerra, Pascoal Cabuja, Zé Ponje, os irmãos Zeca e Mário Santiago, Pedro de Castro Van-Dúnem (Loy), André Fanfa, o presidente José Eduardo dos Santos, Amendeus, Zé Luís, António Bambi, Chinês, tio Lino (pai dos N’Dissos), Burdes, Magalhães Paiva (N’Vunda), os irmãos Daniel e Dino Matross, Sousa Pinga, Lelé e tantos outros.”

No próximo dia 9 de Junho de 2023, às 17 horas, vamos recordar os grandes trumunos no Sambizanga, de Luanda, na Livraria Ferin, a segunda mais antiga da capital portuguesa, foi fundada em 1840, por lá passaram grandes figuras da literatura como por exemplo Eça de Queiroz. “Há uma Angola que acontece fora de Angola”.

Futebol no Sambizanga regressa em livros à memória dos mais-velhos

Futebol no Sambizanga regressa em livros à memória dos mais-velhos

Estádios de referência de Luanda e Lisboa (a confirmar) vão receber, em Junho e Julho de 2023, dois novos livros sobre futebol angolano.


JUBA (Juventude Unida do Bairro Alfredo) – O futebol em ritmo de Merengue (Ed. 2023), de Francisco Van-Dúnem “Vadiago”

“Falar do Juba é falar da alegria do futebol que agitava os musseques de Luanda nos idos anos de 1960 e 70 aquando da realização do Torneio Popular Cuca. Este torneio movimentava a par da equipa do Juba outras grandes equipas como as do Escola do Zangado, Bangú FC, Onze Perdidos da Bola, GD do Cazenga, Naturais FC e Benfica do Calumbunze para citar apenas estas.

Vale lembrar que em todas as equipas do futebol suburbano, se destacavam excelentes futebolistas como Jacinto João (JJ) dos Onze Perdidos da Bola, Joaquim Dinis do Escola do Zangado, Karicungú do Santos de Calomboloca, Ginguma e Augusto Pedro ambos do Juba.

O Juba arrastava multidões e sempre que se deslocava para outros campos fora do Sambizanga, movimentava a sua claque que nunca a deixou desamparada.”

Autor: Francisco Van Dúnem “Vadiago”
Editora: Perfil Criativo – Edições 
Ano de publicação 1ª edição: Maio de 2023
Edição de Portugal – ISBN: 978-989-35076-0-5


Domingos Inguila João — As minhas memórias (Ed. 2023), de Domingos Inguila João e Francisco Van-Dúnem “Vadiago”

“Em quase todos os países do mundo, assim como no nosso país, o futebol é a modalidade desportiva que goza de maior popularidade e aceitação.

É também conhecido como o “ópio do povo” e paixão das multidões. É uma indústria de dimensão global que envolve somas fabulosas.

É também ciência, um desporto apaixonante que requer arte e engenho e envolve nessa paixão os pobres e os ricos que quer no campo ou nas telas da televisão, expressam o seu clubismo ou simpatia. É escola onde os jovens e adultos acabam por estabelecer relações sociais, que contribuem para o seu desenvolvimento físico e intelectual na base do respeito mútuo e do “fair play”. O futebol é bandeira política para muitos estados e governos. E como disse Nelson Mandela: “O futebol tem o poder de mudar o mundo”.”

Autor: Domingos Inguila João e Francisco Van Dúnem “Vadiago”
Editora: Perfil Criativo – Edições 
Ano de publicação 1ª edição: Maio de 2023
Edição de Portugal – ISBN: 978-989-53574-9-9


Vamos ter também disponível para coleccionadores:

Futebol Popular no Sambizanga 1974-1976 (Ed. 2020), de Francisco Van-Dúnem “Vadiago”

“Numa altura em que faltava tudo e mais alguma coisa; em que até nos centros urbanos só se ouviam o silvo das balas e o ribombar dos canhões, com o pretexto de saudar a proclamação da Independência, um jovem que atendia pela alcunha de “Vadiago” decidiu quebrar a monotonia e organizar uma prova de futebol envolvendo várias equipas do Bairro Sambizanga e arredores”.

Revista “O Progresso” – Edição de Novembro/Dezembro 2008

Autor: Francisco Van-Dúnem “Vadiago”

Editora: Alende Edições | Perfil Criativo – Edições

Ano de publicação: Fev. de 2020, 1.ª edição

ISBN: 978-989-54702-0-4 (PT) 878-989-33-0287-3 (ANG)


ACTIVIDADES PROGRAMADAS

CERIMÓNIA OFICIAL DE LANÇAMENTO DOS LIVROS EM LUANDA

SÁBADO 8 DE JULHO DE 2023 – LOCAL DO EVENTO: CIDADELA DESPORTIVA – RESTAURANTE CANTINHO DO DESPORTISTA. Rua Senado da Câmara – Luanda

INÍCIO: 10H00

SESSÃO DE VENDAS 

SÁBADO 15 DE JULHO DE 2023 – LOCAL DO EVENTO: RUA 12 DE JULHO – NA FIGUEIRA (PRÓXIMO DO CENTRO DE SAÚDE DO SAMBIZANGA)

INÍCIO: 10H00

PREÇOS DE CAPA:

JUBA (Juventude Unida do Bairro Alfredo) – O futebol em ritmo de Merengue: KZ 10.000,00

Domingos Inguila João — As minhas memórias : KZ 6.000,00


“JUBA (United Youth of Alfredo Neighborhood) – Football in the rhythm of Merengue” (2023), by Francisco Van-Dúnem “Vadiago”

To talk about Juba is to talk about the joy of football that stirred up the musseques (slums) of Luanda in the 1960s and 70s during the Cuca Popular Tournament. Along with the Juba team, this tournament involved other great teams such as Escola do Zangado, Bangú FC, Onze Perdidos da Bola, GD do Cazenga, Naturais FC, and Benfica do Calumbunze, to name just a few.

It is worth noting that in all the suburban football teams, excellent footballers stood out, such as Jacinto João (JJ) from Onze Perdidos da Bola, Joaquim Dinis from Escola do Zangado, Karicungú from Santos de Calomboloca, Ginguma and Augusto Pedro, both from Juba.

Juba attracted crowds, and whenever they traveled to other fields outside Sambizanga, they brought their fan base with them, who never left them unsupported.”

Author: Francisco Van Dúnem “Vadiago”

Publisher: Perfil Criativo – Edições

Year of first edition: May 2023

Portugal Edition – ISBN: 978-989-35076-0-5


Domingos Inguila João — As minhas memórias (Ed. 2023), by Domingos Inguila João and Francisco Van-Dúnem “Vadiago”

In almost all countries in the world, as well as in our country, football is the most popular and widely accepted sport. It is also known as the “opium of the people” and the passion of the masses. It is a global industry that involves fabulous sums of money.

It is also a science, a passionate sport that requires skill and creativity, and involves the poor and the rich who, on the field or on television screens, express their club loyalty or sympathy. It is a school where young people and adults end up establishing social relationships that contribute to their physical and intellectual development on the basis of mutual respect and fair play. Football is a political flag for many states and governments. And as Nelson Mandela said: “Football has the power to change the world.”

Author: Domingos Inguila João and Francisco Van Dúnem “Vadiago”

Publisher: Perfil Criativo – Edições

Year of first edition: May 2023

Portugal Edition – ISBN: 978-989-53574-9-9