O desafio da continuidade e a sua necessidade

O desafio da continuidade e a sua necessidade

POR SEDRICK DE CARVALHO

Desde 2017 que publico nas redes sociais sugestões de leitura de obras angolanas, primeiro no perfil pessoal do Facebook e, actualmente, por intermédio das redes sociais da editora Elivulu, que coordeno. A recomendação é acompanhada com referência ao ano de publicação do livro e, logicamente, o nome da autora ou autor. Este exercício permitiu-me perceber a importância da biobibliografia de quem publica uma obra.
Tomás Lima Coelho, amigo da editora desde a primeira hora, atento ao trabalho desenvolvido e, em especial, às sugestões de leitura, ofereceu-nos a segunda edição do seu livro Autores e Escritores de Angola – 1642-2018, e assim passamos a ter as nossas sugestões de leitura mais completas: título da obra, ano de publicação, autoria e o seu local e ano de nascimento.
Esta obra é um trabalho monumental organizado ao longo de mais de dez anos, com imenso sacrifício e consequências a nível pessoal, como a falta de tempo para dedicar-se a outros projectos literários e até à família. O próprio admitiu-o. E acrescenta que, como precisa de dedicar-se a outras coisas e escritos, era urgente encontrar um sucessor para o fantástico trabalho, mas hercúleo, que é esta obra.
Pensei imenso antes de aceitar esta responsabilidade, mas adianto o que fez-me aceitá-la. No momento que precisamos de sair de cena, surge-nos a questão sobre quem dará continuidade ao nosso trabalho. John Maxwell fala sobre o legado no livro As 21 irrefutáveis leis da liderança, apontando que o legado ocorre quando líderes estão em condições de se afastarem sem receio de colocar em risco os projectos, isto porque conseguiram garantir a existência de outros líderes em posição de dar continuidade ao que dedicamos a nossa vida para construir. É com esta preocupação que fui abordado por Tomás Lima Coelho, e foi com este dilema com que me debati: honrar o legado. Aceitei o desafio, e fi-lo pela necessidade de que o seu magnífico trabalho tenha continuidade, para que não fique desactualizado e ultrapassado passado o tempo. Entretanto, ao mesmo tempo, temia pela tamanha responsabilidade que assumia. A fase de transmissão de projectos/trabalhos para outrem é crucial, pois pode ocorrer a sua extinção. Sem experiência de trabalho similar, esta missão revelou-se extremamente delicada e difícil.
O processo de recolha e registo exige imensa disponibilidade, além do que julgava à partida. O contacto directo com editoras, escritoras e escritores, livrarias e alfarrabistas a pedir informações sobre determinados livros e suas biografias traduziu-se numa colossal aventura. Não deixei de pensar em desistir diante de tantas dificuldades em obter os dados exactos e, às vezes, até mesmo perante incompreensões quando solicitava pelos mesmos. Mas a importância deste trabalho é superior aos constrangimentos e dificuldades que acarreta. Felizmente, Tomás Lima Coelho continua disponível, pelo que me acompanhou ao longo desta primeira etapa da entrega do bastão, qual estafeta que corre lado a lado na pista com o colega para garantir que agarra firme o objecto e marca com firmeza os primeiros passos do sprint.
Desta corrida resultou num total de 515 novos autores e escritores registados. É este o resultado destes três anos que se incrementam ao trabalho, reunindo agora os autores e escritores angolanos de 1642 a 2022.

Esta nova edição do livro AUTORES E ESCRITORES DE ANGOLA 1642-2022 vai estar disponível da Feira do Livro de Lisboa, no stand da Promobooks

Barnes & Noble Booksellers

Barnes & Noble Booksellers

Barnes & Noble, Inc. é a maior livraria a retalho dos Estados Unidos, operando principalmente através de sua cadeia de livrarias, Barnes & Noble Booksellers localizada na Quinta Avenida de Manhattan. Este grupo empresarial passa a partir de Maio a disponibilizar as novas edições digitais da Perfil Criativo – Edições.  O livro “Angola cinco séculos de guerra econômica” de Jonuel Gonçalves é o primeiro livro neste formato a ficar disponível para leitores de língua portuguesa residentes nos EUA.

Internacionalização dos nossos livros e autores

Internacionalização dos nossos livros e autores

As nossas obras literárias vão chegar instantaneamente a qualquer parte do mundo, com o objectivo de projectar livros e autores. A partir de uma parceria com uma empresa tecnológica alemã com quem assinámos um contrato de distribuição mundial dos nossos livros digitais, as edições em papel publicadas a partir de 2024 passarão também a estar disponíveis nas grandes plataformas digitais, nas lojas online, mas também nas tradicionais livrarias de referência. Um passo muito importante para a internacionalização dos livros publicados pela PERFIL CRIATIVO – EDIÇÕES e a afirmação dos nossos autores nos principais mercados livreiros. Um grande passo na distribuição e “democratização do conhecimento”, um primeiro passo antes de avançarmos para a tradução das obras de alguns dos nossos autores de referência.

Informamos que as nossas versões digitais vão estar disponíveis exclusivamente no formato EPUB.

O que é EPUB?

Segundo a Wikipédia o EPUB (abreviação de Electronic Publication) é um formato de arquivo digital, livre e aberto, específico para livros digitais (e-books), uma iniciativa de um formato padrão desde 2007 no International Digital Publishing Forum  baseado na linguagem livre e aberta XML, projetado para textos com conteúdo fluido, de uso flexível, o que significa que a ecrã de texto pode ser optimizada de acordo com o dispositivo usado para leitura. Destinado a funcionar como um único formato padrão oficial para distribuição e venda de livros digitais. Ele substitui o padrão Open eBook. EPUB é livre e aberto para com dispositivos de leitura, em geral, e foi criado pelo IDPF (International Digital Publishing Forum – Fórum Internacional de Publicação Digital). Útil para sistemas como CICOM, por exemplo. Os arquivos têm a extensão .epub. O Fórum Internacional de Publicação Digital engloba várias empresas, como: Adobe, Hewlett Packard, Sony, dentre outras.

O nosso primeiro EPUB

Na sequência da recente publicação em livro impresso em papel “Angola cinco séculos de guerra económica“, tanto em Angola como em Portugal, a nossa primeira edição digital EPUB está apresentada em português do Brasil. Esta obra de Jonuel Gonçalves, é um livro para animar debates académicos: Angola Cinco Séculos de Guerra Econômica.

Onde vai ser possível encontrar estas novas edições digitais?

Os nossos leitores estão convidado para descobrirem alguns dos canais internacionais de venda de e-Books, através de comércio electrónico estas lojas vão disponibilizar as nossas mais recentes edições:

Amazon Kindle-Shop

Apple Books

Barnes & Noble

Engage Webshop Solution

Google Play Store

Huawei Books

Kobo

National

Rakuten

Livraria Cultura

Livraria Martins Fontes Paulista

Wook

UOL Leia+ Livros

bol.com

D&R Store

Fnac

inMondadori

Libraccio

Librairie Ernster

Libreria IBS

MyeBooks

Pocketbook

Perlego

PriceMinister

Vivlio

Agapea

Argentina Books

Casa del Libro

Chilebooks

El Corte Inglés

Instituto Cervantes

Xebook

Angus & Robertson

Bargain Books

Booktopia

Collins

Indigo

Walmart

WHSmith

Alpha Buch

Tradução

O próximo passo é criarmos condições tecnológicas para apresentarmos as nossas primeiras grandes traduções.

Português para todos

Com o objectivo de chegar a um maior número de leitores as nossas edições digitais vão passar a ser apresentadas no português do Brasil ou em alternativa com o português do novo Acordo Ortográfico. Nas edições que vamos imprimir e distribuir no Brasil será aplicado o português do Brasil. Nas edições impressas em Portugal manteremos a opção entre o Antigo e o Novo Acordo Ortográfico.

Já estamos em 2024

Já estamos em 2024

A equipa da Perfil Criativo deseja a todos os nossos Amigos, Leitores e Autores um excelente Ano Novo, com muita Saúde e Sucesso.

Nestes primeiros dias de Janeiro entram em produção tipográfica duas segundas edições, actualizadas, que entretanto tinham esgotado:

Como Reforçar a Imunidade?

“(…) Para responder de forma esclarecedora e enriquecedora, a muitos dos leitores, parece-me importante publicar um conjunto de informações e soluções não só para consolidar a nossa imunidade mediante a nutrição e/ou a suplementação, mas também para entrever a forma como a nutrição intervém como meio de regulação e modulação de reacções inflamatórias, as quais são um factor presente em todas as patologias, desde a simples constipação até ao espectro do cancro. (…)”


Patas Arriba

Gemma Almagro a Izaskun Barbarie apresentam-se em palco com a guerrilla poético-musical “Patas Arriba“, que ganhou, em 2022, corpo em formato de livro com os poemas da Gemma Almagro.

A primeira edição, desta obra rara, esgotou com os espectáculo em Barcelona. A segunda edição entrou em impressão com uma versão actualizada.

Para a autora “Patas Arriba” é um espetáculo irreverente que combina as composições para piano de Izaskun Barbarie com a rapsódia de Gemma Almagro, para falar, cantar e improvisar sobre os dons dos seres humanos, a poesia doméstica, o feminismo, o erotismo, a vida… numa intervenção em formato de guerrilha poético-musical sem filtros nem moralismos que se atira directamente no âmago e na expectativa crítica mas obedecendo sempre à cumplicidade com o público.

Quem assistiu a esta performance artística ficou muito bem impressionado. Segundo o editor da Perfil Criativo “É um espectáculo a não perder que gostávamos de trazer a Lisboa nas comemorações do meio século do 25 de Abril de 74. Vamos ver se é possível!”

Lo que nos pasa es el tiempo,
el tiempo que nos ha tocado,
hermanas queridas.
Nos pasa que es tiempo de prisas
y de mostrarse
y de no saber qué somos
pero tener que aparentar.
Nos tocó un tiempo moderno,
dicen,
pero llevamos tatuados los mandatos
de un pasado hostil,
de mujeres reventadas de injusticias
que se vieron con la enorme responsabilidad
de educarnos.
A nosotras, sus crías.
A nosotras que nacimos con las venas empapadas
ya de sudor
de tanta fuerza que vinimos a hacer,
de tanto que hemos venido a luchar,
de tanto carro por empujar.
Nosotras vamos a vivir esta fiesta de disfraces
quitándonos las máscaras por vez primera.
Honraremos a nuestras preciosas madres
rompiendo a machetazos estas pesadas cadenas
y las de nuestres hijes.
Y pondremos patas arriba 
un tiempo que no nos toca.

Por aqui arranca o nosso 2024.

Cabo Verde encerrou as nossas actividades em 2023

Cabo Verde encerrou as nossas actividades em 2023

20/12/2023 — No encerramento das nossas actividades culturais em 2023 a família Cetano e a NOS RAIZ, representante da plataforma AUTORES.club e da editora Perfil Criativo,  homenagearam Maurico Francisco Caetano na cidade da Praia, em Cabo Verde, com a apresentação do segundo volume Os Bantu – Na Visão de Mafrano – Quase Memorias(Ed. 2023), uma edição da Perfil Criativo, nos ciclos de encontros de autores angolanos realizados na Biblioteca Nacional de Cabo Verde (BNCV).

O encontro foi conduzido por Argentina Tomar, iniciando-se com os agradecimentos da família de Maurício Francisco Caetano dirigidos por Sueli Moura aos presentes:  Cardeal de Cabo-Verde, Dom Arlindo Gomes Furtado , Dra. Júlia Machado Embaixadora de Angola em Cabo Verde ; Ministério da Cultura e Indústrias Criativas de Cabo Verde representado pela diretora-geral das artes e indústrias criativas Dra. Vandrea Monteiro, equipa da Biblioteca Nacional de Cabo Verderepresentante do presidente da Academia de Letras, escritora Dra. Vera Duarte, o reitor do Seminário de São José da cidade da Praia, padre José Álvaro Borja acompanhado por um grupo de seminaristas, comunicação social e público presente.

O encontro prosseguiu com a mensagem do representante da editora Ricardo Leote, seguindo com a análise da obra produzida pela historiadora Professora Antonieta Lopes que declarou durante a sua intervenção que “.. a abrangência da obra de Mafrano sobre os bantu, e não bantu, faz-nos compreender que a cultura destes povos não se limita apenas à descrição de máscaras, tatuagens, danças, objectos de uso doméstico ou de artesanato, mas à compreensão da sua língua, cultura, vivências e actos”

Este encontro contou ainda com a participação do nosso autor Eugénio Inocêncio trazendo trechos da obra numa abordagem filosófica, seguindo com o momento de conversa e debate entre o filho do autor José Caetano, o conhecido jornalista e escritor que assina como Tazuary Nkeita, com o público de Cabo Verde.

A cerimónia foi assistida por cerca de cinquenta pessoas, dentre as quais se destacou a presença o médico e nacionalista angolano, Dr. Manuel Rogrigues Boal, antigo aluno de Mafrano nos anos quarenta, em Luanda, o antigo representante da OMS em Angola, entre 1986-1990, Dr. Lisboa Ramos, académicos, estudantes angolanos e cabo-verdianos na cidade da Praia e amigos da família.

Lançamento do livro “E agora quem avança somos nós” na livraria Tantos Livros

Lançamento do livro “E agora quem avança somos nós” na livraria Tantos Livros

Panguila | Niterói editora do Brasil, Elivulu, de Angola e Perfil Criativo de Portugal arrancam 2023 com o lançamento em Lisboa, na Tantos Livros (avenida marquês de Tomar 1B), um livro de Jonuel Gonçalves.

(…) sem precisar de raças, pois será avanço longo (…) Derrubar essa bandeira acabando com essa pandemia hiper secular, sem máscara, raça é máscara, máscara o principal, desviou a História para a raça.

Sobre este tema o autor deu uma grande entrevista ao jornal Expansão (6 de Janeiro de 2023) onde referiu:
“O que nos defende contra a dominação é a cidadania, concebida de acordo com a realidade demográfica mundial produzida pela História. Essa defesa é tão decisiva em relação aos grandes centros de poder como em relação aos poderes autoritários ou totalitários em África. Mesmo antes do surgimento das ideologias identitárias explicitas, já as praticavam para justificar o partido único e multiplicar estados inviáveis, em total contradição com o pan-africanismo. O sublinhar dessas identidades visou para as antigas potências a manutenção da sua hegemonia e para as elites africanas a oportunidade de reforçar o seu poder.”

Mais à frente afirmou: “É evidente que o identitarismo foi apenas um pretexto para excluir África dos grandes princípios universais inerentes à condição humana. O identitarismo desemboca quase sempre no racismo e, neste nosso caso, num autorracismo. A maioria das camadas dirigentes até aqui tentam impor a noção de que os africanos são tão diferentes que não têm os mesmos direitos do conjunto da humanidade e que as normas de desenvolvimento têm de ser diferentes. Por exemplo, têm de permitir aos chefes acumular riqueza como símbolo de poder, manipulando as tradições.

Temas para análise no lançamento que vamos realizar no próximo 16 de Fevereiro de 2023.

Agora quem avança somos nós” é um romance construído em formato cinematográfico dividido em onze episódios:

— Ladeira da Barra

— Escala em Dakar

— Sempre Dorothy

— Idrissa

— “Pardinha”

— Do voleibol de praia ao de quadra

— Sembéne esteve em Cabo Verde?

— Agudás Haratines e Crioulos

— Último trip (desta vez)a Uidá ou Ajudá

— Adilah

— Idrissa na zona de Arguim barco das Canárias em Nuadibu

Antigo presidente visita a nossa editora

Antigo presidente visita a nossa editora

Visita surpresa de ilustres autores/leitores de Cabo Verde, Lígia Fonseca (natural de Moçambique é advogada, autora e antiga primeira-dama de Cabo Verde) e o antigo Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca (político, jurista, professor universitário, escritor e poeta). No encontro, que muito honrou a nossa equipa, foram oferecidos livros publicados pela nossa editora e combinámos preparar, na cidade Praia, um de grande encontro cultural com autores de Angola.