Na sua segunda edição, o Grande Prémio Corsino Fortes – Prémio BCA de Literatura, que visa galardoar uma obra inédita de um escritor cabo-verdiano, foi atribuído à obra, Jornada de Ádvena, de Domingos Landim de Barros.

Neste concurso bienal, em homenagem ao poeta cabo-verdiano Corsino Fortes (1933-2015) e promovido pelo Banco Comercial do Atlântico em parceria com a Academia Cabo-Verdiana de Letras, foram avaliadas oito obras, cinco em prosa e três no registo poético.

Durante o anúncio do galardão, ocorrido a 31 de Janeiro de 2019, o júri, segundo o canal de televisão RTC, declarou que, ”para a escolha da obra vencedora foi determinante o seu ineditismo, sustentado pelos critérios de estética, criatividade, originalidade, estruturação do discurso e correcção linguística.”

O vencedor, Domingos Landim de Barros, que participou no concurso com o pseudónimo Torquato Adamastor, conta já com dois livros publicados, Diadema do Rei (2010) e De Orbe para Urbe (2015).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *