A vida é um constante desafio, desafiar-nos a nós e aos outros ao longo das nossas existências. Podemos designar por «memórias ao género de literatura em que o narrador conta fatos da sua vida. É tipicamente um género do modo narrativo, assim como a novela e o conto, porém essa classificação é predominantemente atribuída a histórias verídicas, ou seja, baseadas em fatos. Diferencia-se da biografia pois não se prende a contar a vida de alguém em particular, mas sim narrar as suas lembranças».

Ora, Sebastião Ló, nascido há 63 anos no Uíge, antigo trabalhador, rotativamente, de 14 aeródromos de Angola, apresenta-nos o livro «O PERCURSO E OS VALORES DE UM AERONÁUTICO», um livro que serve de marco para que os aeronáuticos ou os amantes de aeronáutica em Angola possam melhorar a sua visão sobre essa profissão, pois que ele traz uma abordagem sui generis sobre muitos dos aspectos, primeiramente, do seu curriculum profissional (como memórias) e, hermeneuticamente, de alguns períodos da história e do desenvolvimento da aeronáutica local. Do ponto de vista do Dicionário Houaiss da língua portuguesa, a palavra «aeronáutica» – e acredito que quase todos os presentes nesta magna sala o saibam – é a «ciência ou a prática da navegação aérea».
O autor de «O PERCURSO E OS VALORES DE UM AERONÁUTICO», pela sua experiência nesta profissão de, como ele diz, «servir a asa», procura trazer à baila muitos aspectos que, sem dúvidas, mostram a Angola do conflito armado e a Angola da paz, esta que se vai transformando num lar para todos que a desejam ajudar a crescer nos seus mais variados sectores. Enfim, trata-se de um livro de memórias, composto por quatro capítulos, nomeadamente: A PROCURA DE CAMINHO; OS VOOS E O TRABALHO NO MALDITO TEMPO DE GUERRA; OS VOOS E O TRABALHO NO BENDITO TEMPO DE PAZ E OS MARCOS DO MEU PERCURSO. No livro, o autor discorre sobre como chegou a aeronáutico, os cursos que frequentou, a sua paixão pela profissão, as diferenças entre ser aeronáutico em tempo de guerra e na época de paz, a implementação das novas tecnologias na aeronáutica angolana e a sua gratidão e elogios para todos os homens que serviram ou «servem a asa». Outros sim, retrata os ganhos da paz no sector dos transportes, como podemos constar no seguinte estrato: «o homem ajudou-me a colocar tudo no carro, pelo caminho perguntou-me por onde queria viajar. (resposta) A paz nos trouxe concorrência de meios de transportes, tanto terrestre como aéreo».
Para tanto, temos aqui um livro de memórias que contribui para o conhecimento de variadíssimos elementos da aeronáutica em Angola, isto é, no que tange à história, ao trabalhar com zelo e patriotismo, porquanto o mesmo é-nos dado por alguém que tem background na matéria, numa linguagem simples e com um glossário de termos aeronáuticos (p. 6).

*Kalunga – João Fernando André – Academia Oeirense de artes (Brasil) – Texto original publicado no Facebook.

 

Imagens do lançamento do livro O PERCURSO E OS VALORES DE UM “AERONÁUTICO” (2018), de Sebastião Ló, ISBN 978-989-54139-1-1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *