O investigador, escritor e comentador angolano Jonuel Gonçalves lança hoje em Lisboa o livro “Contos no Fogo Cruzado a Sul”, seis “estórias” sobre conflitos armados no continente africano e a segurança das mulheres na África Austral.

Em declarações à agência Lusa, o autor, comentador da RDPÁfrica sob o nome de José Gonçalves, lembrou que os contos foram publicados separadamente em Angola, alguns deles como anexos do livro “Relatos de Guerra Extrema”, de 2010, e relatam experiências, romanceadas, vividas no final do século XX e princípio do XXI.

“É um livro que fala do quotidiano no continente africano, dos conflitos armados, da segurança das mulheres na África Austral, sobretudo em Luanda e Joanesburgo, que são um inferno para elas, e da luta do dia-a-dia pela sobrevivência, acabando sempre por ter, pelo meio, histórias de amor”, explicou Jonuel Gonçalves.

A maioria das “estórias” de “Contos no Fogo Cruzado a Sul”, publicado pela Perfil Criativo Edições, de 86 páginas, foi publicada como anexo no livro “Relatos de Guerra Extrema”, em que o autor narra o seu ponto de vista sobre conflitos como os de Angola, Ruanda, Somália e até Haiti.

“Marcação cerrada como na grande área”, “Mogadíscio reggae”, “Luanda na rota do condor”, “Na fronteira”, Luanda-Porto Príncipe ida e volta” e “Depois do triatlo” são os títulos dos seis contos do livro, que é apresentado hoje ao princípio da noite na Casa Mocambo, ao que seguirá uma tertúlia, “acompanhada por paladares de inspiração nos aromas da Lisboa mestiça”, tal como referiu a editora numa nota.

O também atual professor na Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro (Brasil) tem vasta obra bibliográfica publicada em Angola e, em julho deste ano, lançou em Lisboa “Franco Atiradores”, de 2010, que conta a envolvente ligada ao mais de meio século de clandestinidade e resistência em Angola.

José Manuel Gonçalves, natural de Luanda, onde nasceu em 1943 (74 anos), passou por várias estruturas e formas de luta pela defesa da liberdade e democracia contra a tentação do Poder e das ditaduras: o movimento indepen¬dentista, os bastidores da guerrilha, a assunção do poder pelo MPLA, as batalhas da guerra civil.

Além de “Franco Atiradores” e de “Relatos de Guerra Extrema”, ambos publicados em 2010, Jonuel Gonçalves é autor de outras obras, como “A Economia ao Longo da História de Angola” (2011), “A Economia de Angola nos Espaços Austrais” (2014) e “A Ilha de Martim Vaz” (2015), tendo colaborado ainda no livro de história intitulado “África no Mundo Contemporâneo” (2015).

Fonte: DN 30/11/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *